sexta-feira, 26 de setembro de 2014

UMA E OUTRA



UMA E OUTRA
by Renata Cordeiro

vivem e convivem em mim
 a santa e a marvada
nos confins da alma
insondável  dissoluta?
uma é só recato
ar de bondade no olhar
a outra é desacato
e frívolo andar
convivem
como os dois lados
da mesma medalha
como luz e sombra
virtude e pecado
cantata e cantada
síntese que repudia
velhos dualismos
simplicidade e coqueteria
em dias alternados
ou num gesto só, ambíguo
quando uma avança o sinal
a outra puxa o breque
e assim avanço
aos trancos e barrancos
fico e me lanço
eu, nós
sim e não
nem coração nem razão
não sou uma
não sou duas
sou a própria contradição