segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

SONETO DE PABLO NERUDA


SONETO 
Pablo Neruda 

A LUZ que de teus pés sobe a tua cabeleira,
a turgência que envolve tua forma delicada,
não é de nátar marinho, nunca de prata fria:
é de pão, de pão amado pelo fogo.

A farinha acumulou seu celeiro contigo
e cresceu incrementada pela idade venturosa,
quando os cereais duplicaram teu peito
meu amor era o carvão trabalhando na terra.

Oh, pão tua fronte, pão tuas pernas, pão tua boca,
pão que devoro e nasce com luz cada manhã,
bem-amada, bandeira das fornadas,

uma lição de sangue te concedeu o fogo,
da farinha aprendeste a ser sagrada,
e do pão o idioma e o aroma.

18 comentários:

Iana disse...

As lágrimas não hão de parar tão cedo minha flor! A dor permanece aqui... enfimmm...

Obrigada por estar ali no jardim bem juntinha ha mim...
o Soneto esta maravilhoso...

Beijos doces
da rosa amiga
Iana!!!

prosasdeoutono disse...

Olá Rê,

Belo Soneto e com palavras tão mágicas. Gostei muito

Adoro vir até aqui. Teu espaço tem magia


Beijos e muito carinho
ALex

Helena Rocha disse...

oieeeeeeeee kerida os selos estaum no meu blog mt obrgd fofis saum lindusssssss.
agora sobre seu post gata dorei, puxa migah vc escrevi d uma forma diferente mais consegue transmitir uke realmente acontece sabe, puxa já me axei em inumeros versus ki tu escrevi. tu é memsu porreta rsrs...
bjússss millll

HSLO disse...

Adorei esse soneto Renata e essa foto ai da Beyoncé...amei, viu.


abraços


Hugo

rosa-branca disse...

Olá doçura, esse soneto é maravilhoso assim como as imagens. são bálsamos para a alma. beijos com carinho.

Sereia disse...

Boa noite lindona...
Uma linda semana p/ti também...
Teu blog é um arraso,fala sério heim!!!
Bjsssssssssssssssssss

Mariazita disse...

Querida Rê
Hoje vou terminar em beleza as minhas visitas aos blogs - exactamente aqui no seu delicioso cantinho.
Vou preparar-me para ir para a caminha, e levo comigo a lembrança deste belíssimo poema de Neruda.
Passei no Daniel e vi o lindo poema que ele te dedicou. Deixei lá a minha "sentença" :)

Boa noite, querida.
Fica com Deus.

Beijos e meu carinho
Mariazita

Vivian disse...

...Pablo Neruda sempre
mágico,
e aqui ficou ainda melhor!

beijo, linda!

Daniel Costa disse...

Renata

Adoro a poesia de Pablo Neruda, Um extraordinário poeta aqui a comparar o pão com a visão do amor a uma mulher, como só ele o saberia fazer tão bem.
As tuas ilustrações adaptam-se ao pensamento expresso e são, mais uma vez, sempre, a inequívoca demontração da tua sensibililade artística.
Em suma, cada post teu é um tratado de beleza visual.
Beijos
Daniel

Blue disse...

Que a luz continue a iluminar tua imaginação.
Assim sempre teremos ótimos posts por aqui.

Lindo. Saudades!

Beijos

Everson Russo disse...

Menina linda que habita no meu coração, como sempre por aqui palavras que nos afagam a alma, um beijo e um dia lindo pra ti...fique com Deus e sorria sempre.

Bettencourt de Noronha disse...

Querida Renata,
"nunca a prata fria"
nas suas postagens o calor do poema é um presente mais quente que o sol.

Um miado com o abraço

Bandys disse...

Renata,

Como sempre tudo lindo por aqui..
Pablo Neruda é fantastico.

A verdade é que não há verdade.
Pablo Neruda


Beijos e uma terça de muita luz!

Mariana disse...

Muito boa a escolha do texto.
Tenhas uma tarde linda.
bjs

Mågø Mër£Îm disse...

Quem posta Neruda nunca erra... rs

Lindo!

Hneto disse...

Saudações poéticas!

Graça disse...

Lindíssimo o soneto de Neruda. Poeta que eu tanto gosto.

Um beijo imenso de carinho, querida Renata.

[não ando desaparecida... só muito ocupada :))]

Sonhadora disse...

Renata
Muito belo o teu poema...muita ternura.
Beijinhos