domingo, 28 de março de 2010

SEM CUIDAR QUE ESTAVA SÓ...





SEM CUIDAR QUE ESTAVA SÓ...

Sem cuidar que estava só,

Em mãos à obra deitei;

Dia e noite trabalhei,

— De cansada dava dó, —

E, dos pés, o sangue ao pó

Das estradas se juntava

Numa pasta ensangüentada

(Que eu dizia "é pão-de-ló");

Mais moidinha ficava

Que o trigo ao sair da mó.


by Ester Cordeiro in memorian

31 comentários:

Sonhadora disse...

Lindo poema minha querida Renata.
Deixo um beijinho e o meu carinho.

Sonhadora

Blue disse...

Num domingo a noite... chuvoso, vim ler-te e ficar ao teu lado. Continue a escrever...

Beijos

Lou a esquizoffrenica disse...

Trabalhar assim não é bom, faz mal para a saúde, por isso para mim está na hora de ninar, beijinho Renata, uma boa noite, e um dia maravilhoso amanhã.

Blue disse...

Ops......... sabes que tenho sérios problemas para abrir teu blog. Ora, trava, ora abre parcialmente. Por isso, perdão, não vi o by....

Beijos. Boa noite, durma bem, com carinho, deixo-te um beijo.

SAM disse...

Querida Rê,

lindo estes versos bucólicos e tão nossos! Linda a tradução do soneto de William Shakespeare . Linda, você!


Beijos de boa noite, com carinho.

Zé Carlos disse...

Rê, eu acho que vc está mesmo cansada hoje, deve estar dormindo pelas horas da madrugada em que acordou....

Lindo poema.

Beijão, querida

JADY*ALVES disse...

Olá Boa Noite minha miga RÊ!
Ta moidinha e cansada é? você eu sei que vai dormir e eu...???
Vou ficar ainda por aqui gastando meus poucos neurônios tentando descobrir o motivo da tua alegria, ou ta de tiração comigo?
Hummm, descubro pra ganhar dois beijinhos e vou ter que ir nanar com apenas unzinho só?
É assim que vai ser?
Ta bom minha amiga, acho que vou dormir com esse unzinho mesmo ta de bom tamanho rss
Mas prometo tentar (ao menos) matar a charada, sô boa nisso não rss.
Beijinhos com toda ternura pra tí.
Vá descansar menina querida, acho que zumbi aqui sou eu rss.
Lindos sonhossss
Beijos e carinhos da jady

Daniel Costa disse...

Renata

Sem cuidar que estou só, o poema é belo e tem muita acuidade. Fotos maravilhas de quem nunca está só, quem tem amigos jamais sestá estará.
Beijos
Daniel

A.S. disse...

Belo poema querida Renata!

Deixo-te um beijO

AL

Felina Mulher disse...

Hoje sinto-me assim....moidinha e cansada!

Um beijo minha loirinha querida....tenhas um lindo dia.

Everson Russo disse...

Lindo poema,,,,muitas vezes estamos assim, simplesmente so....beijos de linda semana pra ti.

José disse...

Sem cuidar que estava só
estavas tu a meu lado
ali perto a minha avó
dizia filho toma cuidado

Tem cuidado com a menina
vê lá o que vás fazer
olha que ela é engraçadinha
vê bem onde te vás meter

Um beijinho
José

Amapola disse...

Bom dia, princesa.

Que Deus abençoe você, e todos os seus projetos.
Muito obrigada pelo carinho.

Um grande abraço.

*lua* disse...

Olá linda bom dia!!!

É ... às vezes penso que quando escolhemos sofrer ... temos dó de nós mesmos ... caimos em nossa própria descrença ... então precisamos sofrer para depurarmos e assim voltar a acreditar em nós mesmos.
PS: E sua mãe melhorou?

beijos

wcastanheira disse...

Um texto pqueno, mas q diz muito, gostei, vindo de vc normalmente atinge o objetivo q talvez seja, mover pedras do nosso coração, lindas fotos, bela visita vc me fez, sb o q vc merece deste tio, q t adora? muitos bjos, bjos e bjossssssssssssssssssssssss

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Não posso andar muito! Aviso a todos!
Beijos e muito obrigada!
Renata

Paulo Braccini disse...

doído mas sentido ...

bjux

;-)

Celina disse...

OI QUERIDA, SEMPRE GENTIL OBRIGADA MAIS UMA VEZ,SE CUIDE, DEUS TE ABENÇÕE E A CUBRA DE MUITA PAZ.UM ABRAÇO CARINHOSO DA AMIGA CELINA.

Graça disse...

Gostei do poema...

Minha querida Renata, o seu beijo de hoje, com o carinho de sempre.

[cuide bem de si]

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

imagens angelicais para um fim de tarde entre deusas e vinho, na leitura do poema que posta aqui ta

Layara disse...

...e as vezes estamos moídos, sós e assim dá dó...mas vamos assim, um dia seremos pão-de-ló...rsssss...

Beijos guria Linda!


Paz e Luz!

Bandys disse...



voce faz toda diferença!

Beijos
***********************************************************************

Retrato

"Eu não tinha este rosto de hoje,
assim calmo, assim triste, assim magro, nem estes olhos tão vazios, nem o lábio amargo.
Eu não tinha estas mãos sem força,
tão paradas e frias e mortas;
eu não tinha este coração que nem se mostra.
Eu não dei por esta mudança,
tão simples, tão certa, tão fácil:
Em que espelho ficou perdida a minha face?"
Cecília Meireles

Beijos

Mariazita disse...

Querida Rê
Gostei muito do poema da Ester Cordeiro. Continuo à espera do segundo beijinho.
Quando é que o recebo?

Beijinhos doces
OLHAI OS LÍRIOS DO MACUÁ

Zé Carlos disse...

Oi Rê querida, qdo puder, dê uma olhada nos dois selos seus experimentais nos meus dois blogs?

te aguardo, Bjs do Zé Carlos

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Minha querida, modere os seus comments antes de vir aqui, ok?
Teamo!

Saio, cai o maior pé d´água, ui!
Beijos

Anne Lieri disse...

Renata,que beleza de blog!Adorei sua poesia!Muito linda!Bjs,

Pérola disse...

Boa noite minha linda.
Me animo quando vejo q me visitou rs.
Tudo tranquilinho?
Seus poemas são tão cativantes,diferentes e bem selecionados.Me admira seu bom gosto amiga.
Um beijo grande.
Cheguei agora,me perdoe pela demora.
Te adoro por demais.

Maria Bonfá disse...

agradeço de coração suas palavras.. vc que é um doce;... linda de alma linda.. tens um encanto raro.. e eu tenho o previlegio de poder curtir seus carinhos.. sou feliz.. beijão

Desnuda disse...

Rê, vim trazer um tempero perfumado com especiais e fraternais carinhos para que você tenha uma linda noite!


Um beijo, amiga! Obrigada.

BANDEIRAS disse...

Oi minha querida Rê,

Essa tua postagem casa comigo, pois é assim que estou me sentindo, completamente cansada...de tudo.

Mas apesar de cansada vc está linda ++++++++++ !!!!

Bjs !

Leonor disse...

Olá Renata, já a conhecia de outros lugares. Hoje vim aqui. Senti a música dos seus pés cansados. Hei-de voltar mais vezes.