terça-feira, 11 de maio de 2010

QUEM ME DERA QUE EU FOSSE O PÓ DA ESTRADA*****************************************


QUEM ME DERA QUE EU FOSSE O PÓ DA ESTRADA****************



Alberto Caeiro


Quem me dera que eu fosse o pó da estrada
E que os pés dos pobres me estivessem pisando...


Quem me dera que eu fosse os rios que correm
E que as lavadeiras estivessem à minha beira...


Quem me dera que eu fosse os choupos à margem do rio
E tivesse só o céu por cima e a água por baixo...


Quem me dera que eu fosse o burro do moleiro
E que ele me batesse e me estimasse...


Antes isso que ser o que atravessa a vida
Olhando para trás de si e tendo pena...








20 comentários:

Ju Fuzetto disse...

Flor que lindo!!!

Boa terça pra vc!!!

fique com Deus, saudades!!


Te adoro!!!

beijos

Olavo disse...

Quem me dera...
Belo clip
Bjs

Isa disse...

A suavidade de Caeiro e o seu encanto.
Beijo.
isa.

Tânia Meneghelli disse...

Lindo poema, me lembrou bastante a poesia de Florbela Espanca. Adorei! Beijoca!

prosasdeoutono disse...

Ai Amiga Renata,

quem me dera tanta coisa para que meu dia fosse um excelente dia, com promessas de que o outro dia também sería excelente...(sonhos)

Beijinhos
Alex

Ava disse...

Sempre belas escolhas. Vir aqui é como encontrar um Oásis, onde se quer recostar a aproveita a sombra de uma frondosa árvore...


Saudades e vontade danada de rever meus amigos...


beijos e carinhos meus!

Fernanda disse...

Amiga Renata,

Querida, não estás zangada comigo, pois não????
Não há razão, eu sei...

Alberto Caeiro, um dos meus favoritos.
Poema belíssimo, maravilhosa escolha.
Parabéns.
beijos

Graça disse...

Sempre tão verdade... nunca cansa ler e reler, o meu Poeta.


Minha querida, um beijo de carinho para a sua noite.

Hod disse...

O melhor de Alberto Caeiro.

Boa Quarta pra ti Re.


Hod.

Jose Sousa disse...

Oi... tudo bem? Estive aqui e gostei de seu blog, e muito do que escreve. Adorei, vou ser seu seguidor. Conheça os meus blog's e percorre tudo o que escrevo neles, tem bonitos poemas de minha autoria. São blog's realistas.
www.congulolundo.blogspot.com
www.queriaserselvagem.blogspot.com

Um grande abraço

Sonhadora disse...

Minha querida
Um belo poema, como sempre escolhes muito bem.

Deixo-te um beijinho
Sonhadora

Felina Mulher disse...

Quem nos dera renatinha.

Passei pra desejar uma bela noite de sono e um lindo despertar.


Ti adoro!

Vivian disse...

...Alberto Caieiro
é o que de melhor me conteceu
para encerrar a madrugada
solitária e em paz!

vou nanar...

beijos, minha querida linda!

Everson Russo disse...

Um beijo carinhoso de bom dia pra ti menina linda....

Paulo Braccini disse...

Tb te considero muito querida ...

bjux e um bom dia

fica na paz

;-)

marcelo dalla disse...

Querida!!!!!!! Que saudades de suas vistias, saudades de vir aqui!!! Os amigos são assim mesmo, às vezes somem, mas o carinho continua o mesmo. Lindo poema, saio daqui inspirado. Como sempre, aliás.
Grato pelo seu voto!!!!!!
grande bjo

José disse...

Queria ser água das Ribeiras
onde todas as lavadeiras
pudessem lavar suas roupas
do que ser pó da estrada
ser por todos espesinhada
com a sola das suas botas

Desejo que fiques bem
que eu fico bem também
e assim espero continuar
para fazer uma visita
a esta menina bonita
que tanto goste de visitar

Obrigada
um beijinho enormmmmmmm
José.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Olá Renata obrigada pelas suas
amáveis palavras e pela tradução
da canção do U2.
Muitos beijinhos/Irene

lita duarte disse...

Renata,

Muito obrigada pelo carinho.
Você é muito especial.:)
Te quero bem.

Beijos.

. intemporal . disse...

.

. entro . e tento .

. não olhar para trás .

. pelo menos,,, enquanto estou aqui .

.

. esta é a maior dádiva que recebo de ti,,, nas sábias palavras de Alberto Caeiro .

.

. e saio . olhando em frente .

.

. beijos mil .

.

. paulo .

.