terça-feira, 17 de agosto de 2010

E AÍ, QUEM É QUE MORRE, QUEM É QUE VIVE MAIS?


E AÍ, QUEM É QUE MORRE, QUEM É QUE VIVE MAIS?

Morre lentamente quem não viaja,
Quem não lê,
Quem não ouve música,
Quem destrói o seu amor-próprio,
Quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente quem se transforma escravo do hábito,
Repetindo todos os dias o mesmo trajeto,
Quem não muda as marcas no supermercado,
não arrisca vestir uma cor nova,
não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente quem evita uma paixão,
Quem prefere o "preto no branco"
E os "pontos nos is" a um turbilhão de emoções indomáveis,
Justamente as que resgatam brilho nos olhos,
Sorrisos e soluços, coração aos tropeços, sentimentos.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho,
Quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho,
Quem não se permite,
Uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva incessante,
Desistindo de um projeto antes de iniciá-lo,
não perguntando sobre um assunto que desconhece
E não respondendo quando lhe indagam o que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves,
Recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior do que o
Simples ato de respirar.
Estejamos vivos, então!

Pablo Neruda





14 comentários:

Xanele disse...

Saudades do seu cantinho
beijos amore

Lou Alma disse...

Olá Renata, de cada vez que leio esse poema do Pablo Neruda apercebo-me que é incongruente. Se ele diz que viver custa muito mais que respirar, o que é a pura realidade, viajar, sonhar e quase tudo o resto são exclusivos daqueles a quem a vida não doi. Viver a vida sem sofrimento é saber aceitá-la tal como ela é, cada um com as suas armas para lhe resistir. Nem todos têm força ou coragem para correr atrás de um sonho, então é melhor deixá-lo onde está no mundo dos sonhos. Este poema deprime-me .

Pérola disse...

Então...Vou ter vida longa rs.
Beijokas minha linda.

SolBarreto disse...

Adorei o texto
"..estar vivo exige um esforço muito maior do que o
Simples ato de respirar.
Estejamos vivos, então!"
É uma grande verdade viver é muito mais que estar respirar, que falar, que pensar, que sentir...

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Oi, Lou, há quanto tempo! Que bom que vc apareceu! Entendo que *recebemos* a Vida. Este *presente*, ao meu vi.ver, pode ser interpretado de diversas maneiras. Ou vem do Alto, ou vem do homem e da mulher. Já eu acredito no que me contaram os meus pais. Que saí quase engatinhando, tinha pressa. Não chorei, olhei em volta e, minha mãe diz que eu sorri. Depois, alguém me deu tapa e eu chorei, é óbvio, pois nunca havia levado algum. Voltei a olhar pra mamãe e agradeci entre lágrimas e riso. O restante fui que sempre fiz e refiz. Claro está que eles foram e são muito importantes, bem como muitos outros. Mas eu acho que chega a um determinado ponto da vida de cada um, em particular, em que se escolhe entre ser feliz ou infeliz. A vida não faz nada. Nós é que a fazemos e re.fazemos tudo. É isso o maravilhoso!
Tudo isso depende do momento, das dores, das alegrias, das perdas, vivenciadas e superadas. Algumas são insuperáveis, então eu aprendi a conviver com elas. Hoje em dia, o meu maior problema está muito longe disto.
Respeito o que vc sente. Cada qual sabe de si.
Muito obrigada, minha querida amiga. Que falta me faz.
Abraço bem apertado no seu coração de ouro.
Renata

Sonhadora disse...

Minha querida Re
Pablo Neruda, sabia da vida.
Tanta verdade neste texto, adorei.

beijinhos minha querida.
Sonhadora

euemmim disse...

Oi querida....

Que blog mais lindo!!!

Este poema é tudo de bom!!!!

Vc sabe o que faz!!!

Bjos com carinho!

Zil

Nilson Barcelli disse...

Este poema é fabuloso.
Devíamos lê-lo todos os dias...
Querida amiga Renata, um resto de semana muito bom para vc.
Um beijo.

Andresa disse...

Ola amiga
Palavras mais verdadeiras de Paulo N.
Nos decidimos quando viviemos e quando passamos a morrer....
a escolha é de cada um.
A vida é bela, e devemos levantar em cada tombo e continuar de onde paramos, com alegria....

Bjs
e que tenha um lindo dia

Andresa

Everson Russo disse...

Quem não se permite viver morre lentamente,,,,beijos minha linda menina,,,um dia de paz pra ti.

Valter Montani disse...

Pablo Neruda, nos deixou belíssimos textos, este ai é um de meus preferidos, há nele uma lição de vida. bjs Renata!

Sergio disse...

É meio um Lobão. Só que um Lobão ainda jovem e cheio de urgências... "Melhor viver 10 anos a 1000 do que 1000 anos a 10… Só que o Pablo é mais poético e se basesia em algo mais saltuar e muito mais maduro. Observar a vida, as coisas vivas, ou seja, TUDO! E não prestar tanta atenção só em si mesmo.

Moça bonita, idéias hiper-interessantes. Gostei daqui.

aluisio martins disse...

sempre bom e necessário reler Neruda, assim como você idem que, graças, me devolve o Neruda que alguém me tomou... rsrsrs
beijo no seu dia

Sergio disse...

Menina, eu cheguei a comentar te parabenizando o bom gosto - tbm adoro Nouvelle Vague!, mas aquela verificação de palavra cismou de não aparcer (a palavra) e desisti. Mas agora deu certo. A banda francesa é muito chique, e vc, pelo visto tbm, parabens! Já tou aqui - vc, pelo visto, foi lá. Agora quero saber quando der tempo de ler o q achou. Mas não precisa correr, não. É q aqui - tempos mudernos -, meu escritório tbm é o meu computador.

Beijos/ e obrigado.