quarta-feira, 25 de agosto de 2010

O AMOR QUANDO SE REVELA




O AMOR QUANDO SE REVELA

Fernando Pessoa



O amor, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de dizer.
Fala: parece que mente
Cala: parece esquecer

Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
Pra saber que a estão a amar!
Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar...



10 comentários:

Vivian disse...

...Fernando Pessoa sempre
ele...sempre único...sempre
o grande senhor dos poetas!

bj, querida!

Fernanda disse...

Olá Regina!

Pois é amiga...quando o amor de revela!
Fernando Pessoa usa as palavras como um feitiço...

" De que noite demorada
Ou de que breve manhã
Vieste tu, feiticeira
De nuvens deslumbrada

De que sonho feito mar
Ou de que mar não sonhado
Vieste tu, feiticeira
Aninhar-te ao meu lado

De que fogo renascido
Ou de que lume apagado
Vieste tu, feiticeira
Segredar-me ao ouvido

De que fontes de que águas
De que chão de que horizonte
De que neves de que fráguas
De que sedes de que montes
De que norte de que lida
De que desertos de morte
Vieste tu feiticeira
Inundar-me de vida."

Luís Represas


Beijinhos

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Renatamiga

Há quanto tempo eu não te visitava? Culpa minha, eu me confesso, espero penitência para obter o perdão.

E encontro Pessoa. O meu Poeta preferido. Difícil,, profundo, lindíssimo. No Brasil é o Quintana, o Mário, oposto ao Fernando, sem complexidades, simples, também lindíssimo.

Por tudo, obrigado.

E, como sempre e se quiseres, espero-te lá no meu canteiro. Com cumentários, com o, ora pois!

Qjs

Pérola disse...

Beijos minha flor.
Obrigado sempre pelas suas visitas.
Beijokas mil.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Obrigada, meus amores! Henrique, ora pois, irei, sem queijos, please!
Beijos procrês. I love us******
Renata

Isa disse...

Fernando Pessoa diz as "coisas" de
uma maneira que prende e seduz!
Beijo.
isa.

Daniel Costa disse...

Renata

O grande poeta Fernando Pessoa, embora celibatário, sabia do que falava. É facto, à antiga, quando um homem amava perante a mulher ficava sem fala. Para uma mulher arguta, era uma forma eloquente de confissão do seu amor.
Não sei como te explicar como entrar no blogsapo. Podes tentar entrar em blogs no sapo.

Beijos

Everson Russo disse...

O amor tem tantas formas de se revelar,,,de se mostrar e fazer acontecer....beijos querida e um dia lindo pra ti.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Quando o amor se revela, palavras são desnecessárias, pois o corpo todo fala. Beijos,Rê

O gerente disse...

Não sei se chamo de amor, ou se isso atende por outro nome, mas quando voce se revela nessas palavras, traz uma sensação de aproximação e carinho impressionante.