terça-feira, 19 de outubro de 2010

DEPOIS...


DEPOIS...








Para onde vão as folhas, depois das ramagens?...

E por quais ventos elas são sempre levadas,

Talvez cobrindo chãos de sombras arruinadas,

Trilhos mortos de fuliginosas paragens?...



Como as cinzas também, das paixões consumadas,

Levadas pelo vago sopro das aragens?...

Para quais horizontes, para quais paisagens?...

Bem como as borboletas, depois das floradas...


Para onde vão as nuvens, alvas passageiras?...
Pétalas ressequidas de tantas roseiras,
E as rosas também, depois que elas são beijadas?...

- Também irei, depois das ilusões primeiras,
Passadas as felicidades derradeiras...
Depois do teu adeus... Das tuas costas voltadas...


Image and video hosting by TinyPic

Paulo Mauricio G. Silva







14 comentários:

tossan disse...

Gosto desta música ela tem melodia. Belo poema e a tuas edições são sempre um show a parte na blogosfera. Beijo

Daniel Costa disse...

Querida Rê

Tens aqui mais um óptimo poema, és exímia na sensibilidade de opção.
O poema de Paulo Maurício G. Silva, parece de sabor outonal. Gostei, parabéns.
Olha deixei no meu Mail um poema para ti, logo que te seja posível vê se gostas.
Ternos beijos

Ju Fuzetto disse...

Rê!!

Tão lindo!!

Um beijo florzinha!!

fique com Deus!!

te adoro

O gerente disse...

muito disso uma hora apodrece, cai no chao e renasce de novo em algum outro momento. O bom é poder vivenciar. Beijos Re!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Como sempre, sabes amigo.
Beijos

SolBarreto disse...

Faço coro com o gerente, porque penso da mesma maneira...

Branca disse...

Belo poema amiga!
Tenha uma ótima tarde!

Por toda minha Vida disse...

Renata.

Minha querida vejo que nada te abala e a adversidade te fortalece, lindo post, vejo que o amor cura tudo, não falo do amor comum mas do que sentimos por nós mesmos.

Beijo amiga, te'dóro.

Renata

Maria Rita disse...

Sempre perfeita!

Beijos pra Ti

Blue disse...

Depois...
Bom, depois de ler esta poesia,
só me resta concordar contigo.
Por isso o importante é viver o momento. Sabemos que depois, vem o depois. E este muitas vezes é doido.

Beijos, queirda Renata Maria!

Teresa Augusto Shanor disse...

Todas irão para onde tem que ficar, que é no passado para de vez em quando se recordar.

E se o tempo deixar, numa distração qualquer, o que for bom deixar retornar.

Belo texto.

Obrigada por sua gentil visita.

Na verdade, o texto inicial é meu, mas o significado das flores me chegou às mãos sem créditos sobre a autoria e como é um assunto há tempos usado e publicado por muitos, ficou assim...meio solto, anônimo.

Um beijo.

فشكووول disse...

Renata Doce
Saudações
Takhtari semper Observar UMA Bela
Expressivo
Mova Emoções
E uma Consciência
Saudações

prosasdeoutono disse...

Amiga Renata,

para onde vai o amor que findou, os beijos trocadas, as caricias?? que importa se tudo foi bom no momento certo? A vida também se faz de amores que nascem, de amores que morrem...

Beijinhos mil
Alex

Everson Russo disse...

Vão pra onde o vento as conduz,,,um caminho pleno de amor...beijos de bom dia pra ti menina querida.