domingo, 28 de fevereiro de 2010

FERMOSA E GENTIL DAMA




FERMOSA E GENTIL DAMA

L. V. de Camões


Fermosa e gentil Dama, quando vejo
a testa de ouro e neve, o lindo aspeito,
a boca graciosa, o riso honesto,
o marmóreo colo e branco peito,
de meu não quero mais que meu desejo,
nem mais de vos que ver tão lindo gesto.
Ali me manifesto
por vosso a Deus e ao mundo; ali me inflamo
nas lágrimas que choro;
e de mim, que vos amo,
em ver que soube amar-vos, me namoro;
e fico por mim só perdido, de arte
que hei ciúmes de mim por vossa parte.

E OS SONHOS...


E OS SONHOS....


Todos nós, na infância, temos sonhos:
grandes, médios ou pequenos.

E os sonhos acabam se tornando vestígios
de uma época em que a pessoa acreditava
no mundo e em sua capacidade de realização.

Enquanto os perdedores se acomodam e pensam
que um sonho é muito para eles, os campeões se
perguntam o que precisam fazer para realizá-lo.

Seus sonhos mantêm aceso o fogo sagrado em seu
coração. Eles são a seiva da vida.

Nós envelhecemos não porque o tempo passa, mas
principalmente porque abandonamos nossos sonhos.

É triste olhar para alguém com 40 ou 50 anos e observar
que está vivendo à espera da morte.

É frustante ver adolescentes precocemente envelhecidos,
pois em seus corações já não carregam mais sonhos.

Para essas pessoas viver é simplesmente completar o dia,
completar o mês, completar o ano.

E é triste constatar que nosso povo está deixando de sonhar.
A maioria procura completar o dia.
Não se permite imaginar algo além do que está vivendo.

Nunca

Nunca

Nunca Desista!

Acredite Sempre!


(Roberto Shinyashiki).

Este post foi a pedidos de muitos de nós. Muito obrigada a todos!
Bom Dia*********************************
Beijos*******************

sábado, 27 de fevereiro de 2010

DAMAS








DAMAS, SONETO DE EMILIANO PERNETA


Ânsia de te querer que já não tem mais fim,
Meu espírito vai, meu coração caminha,
Como uma estrela, como um sol, como um clarim,
Mas tudo em vão, sei eu! Tu és uma rainha! .



És a constelação maravilhosa, a minha
Aspiração, de luz magnífica, ai de mim!
A nudez, o clarão, a formosura, a linha,
O espelho ideal! Ó Torre de Marfim!



Nunca me hás de querer, batendo-me por ti,

Pomo duma discórdia infrutífera, beijo
Todo em fogo, e a arder, assim como um rubi...



Mas é por isso que eu, ó desesperação,
Amo-te com furor, com ódio te desejo,
E mordo-te, Ideal, e adoro-te, Ilusão!



sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

QUISERA EU SER POETA, MAIS POETA



QUISERA EU SER POETA, MAIS POETA


ESTE É APENAS MAIS UM POST. NINGUÉM ME DISSE QUE NÃO SOU POETA. ALIÁS, TAMPOUCO EU*


Quisera eu ser poeta, mais poeta
Do que já sou, para cantar num verso,
A grandeza da vida...E ter liberta,
A alma a esvoaçar pelo Universo.


Quisera eu ser um passarinho errante,
Que voa...Voa sempre e nunca pára,
Para buscar, em algum lugar distante,
A inspiração mais linda, pura e rara.


Pois tenho um sonho...Um sonho irrealizável...
De querer ponderar o imponderável,
De me atrever ao que ninguém se atreve:


Eu quero a todo custo e afoitamente,
Descrever o sabor de um beijo ardente,
Que todos sentem, mas ninguém descreve.



Sá de Freitas

Muito obrigada a todos que por aqui passaram e que passarem.

A quem não retribui as visitas, logo que puder, assim o farei.

Beijos*

Bom Dia a todos nós*************
 

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

SABE TÃO BEM...





SABE TÃO BEM...


Sabe tão bem...
Quando o silêncio da noite vem a cair
Haver nos olhos o brilho da felicidade
Haver alguém a nosso lado para amar.

Sabe tão bem...
Fazer Amor e aninhado ficar a sonhar
Que voamos sobre as luzes da cidade
Tendo o céu para desvendar e colorir.

Sabe tão bem...
Puxar os lençóis para sentir outro calor
Mover o corpo no sentido de encontrar
O apelo do desejo que o sono engana.

Sabe tão bem...
Deixar correr o pensamento que emana
E nesse momento saber onde procurar
Tudo o que é preciso para viver o Amor.

Sabe tão bem...
Adormecer com uma esperança já definida
No sorriso que em nossa boca aflora o dia
Ciente que o amanhã virá com a verdade.

Sabe tão bem...
Por fim haver a força que faz da realidade
Uma passagem para ir feliz na companhia
De tudo o que sabe tão bem em nossa vida.



F. Corte Real

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

SIMPLICIDADE






SIMPLICIDADE

Queria, queria
Ter a singeleza
Das vidas sem alma
E a lúcida calma
Da matéria presa.

Queria, queria
Ser igual ao peixe
Que livre nas águas
Se mexe;

Ser igual em som,
Ser igual em graça
Ao pássaro leve,
Que esvoaça...

Tudo isso eu queria.
Ser fraco é ser forte!
Queria viver
E depois morrer
Sem nunca aprender
A gostar da morte.





Pedro Homem de Mello, in "Estrela Morta"