terça-feira, 30 de novembro de 2010

AMOR - TUDO O QUE SE QUER





AMOR - TUDO O QUE SE QUER

O amor toca a todos
Na sua melhor forma ou pior
Todos sentem
Tantos sofrem
Há os que esperam
E aqueles que têm sorte.
Há os que ficam e não acrescentam nada
Enquanto que os que foram deixaram tudo
Há os amores platônicos
E os amores escondidos
Amores de agora
De toda uma vida
Há dores que passam
Outras que viram ferida
Há sonhos que se esfacelam
Outros se realizam
O amor sempre toca
A chaga nem sempre perfura
A saudade sempre insiste
E o que é verdadeiro sempre dura.

@ Renata Cordeiro


sexta-feira, 26 de novembro de 2010

HOJE, EU VOU TE AMAR




HOJE, EU VOU TE AMAR
Cala tua incerteza e me ama...

Desnuda teu sentimento ante meu coração
que bate no descompasso da saudade...
Existe um amor que já se faz imenso na ternura
que quero deixar acontecer no teu Olhar...
No teu Sorriso...
Entrega tua paixão no desejo dos meus beijos...
Na suavidade das carícias de minhas mãos em tua face...
Permite que o encontro marcado ,
abarque nossas emoções...
Permite-me ser toda na tua vida e...
Deixa-me te amar...



@ Renata Cordeiro

terça-feira, 23 de novembro de 2010

DIÁLOGO AMOROSO







DIÁLOGO AMOROSO

Palavras inteiras!
Sem meias palavras
perguntas-me o que quero
e eu
digo-te tudo o que queres saber
Mas antes...engulo-te inteiro
Sem nada te dizer. 



@ Renata Cordeiro


sábado, 20 de novembro de 2010

O RETORNO À INOCÊNCIA







O RETORNO À INOCÊNCIA



Amor - devoção
Sentimento - emoção
Não tenha medo por ser fraco
Não tenha tanto orgulho por ser forte

Apenas olhe dentro de seu coração
Esse será o retorno a você mesmo
O retorno à inocência

Se você quer, então comece a rir
Se você deve, então comece a chorar
Seja você mesmo, não se esconda
Apenas acredite no destino

Não se importe com o que os outros dizem
Apenas siga seu próprio caminho
Não desista e use a chance
Para retornar à inocência

Esse não é o começo do fim
Esse é o retorno a você mesmo
O retorno à inocência



Mix Enigma Rê

terça-feira, 16 de novembro de 2010

VONTADE DE TE AMAR



VONTADE DE TE AMAR



Vontade de te ver


Talvez um beijo te dar


Provar da tua boca


um novo gosto


E tocar em teu corpo


com arrepio

Fazer-te conhecer

meu carinho

E quem sabe preencher

teu vazio

Vontade de te ver

Deixar-te em meu corpo tocar

Trocar contigo energia

Vontade de te amar.



@ Renata Cordeiro




sexta-feira, 12 de novembro de 2010

SER O TEU AMOR





SER O TEU AMOR


Não digas nada, nem penses em nada:

fecha os teus olhos, vem devagarinho
para perto de mim.


Eu quero te mostrar a minha essência
chega de enganos e aparências.


Sou apenas uma mulher enlouquecida,
que deseja ser parte da tua vida,


Ser o teu amor.


@ Renata Cordeiro

terça-feira, 9 de novembro de 2010

AMA-ME


AMA-ME

Ama-me,
Sem entremeios
Indecisões ou receios.
Traz-me flores,
Oferece-me estrelas,
Colhidas especialmente
Para mim.

Ama-me.
Fala-me do amor

E do paraíso.
Vem com beijos,
Vinho tinto
E luz de velas,
Se for preciso.

Ama-me.
Toma-me
Em teus braços.
Eu te juro
Que se tu me
chegares assim,
Não vou poder te resistir.

@ Renata Cordeiro


sexta-feira, 5 de novembro de 2010

PRECISO DE TI, AMOR








PRECISO DE TI, AMOR

Para que o dia me desperte,
Para sair lentamente do torpor
De ti, para conciliar o sono
E retomar o fio da vida indolor.

Para me levantar de manhã,
Com o coração embriagado.
De ti, na esperança incerta,
Para vencer no mundo malogrado.

De ti, para apoiar-me no teclado,
Encontrar as palavras que convenham.
Para cruzar o caminho enevoado
E tomar os barcos que venham.

De ti, na ausência ou no ardor
Para o riso e para o pranto.
De ti, para apagar o temor,
Preciso de ti, amor, tanto, tanto.


***

Ouço o teu silêncio,
Ele me fala de ti,
Observo a tua ausência,
E, em todo lugar, te vejo.
Sinto a tua presença,
E te procuro em todo lugar.


@ Renata Cordeiro

Orkutei.com.br


terça-feira, 2 de novembro de 2010

MÚSICA



MÚSICA

Meu amor, tem doces sonhos,
Apesar de a noite ter sido curta,
Nossos corpos falaram, cochicharam,

E, acariciando-se, tanto se amaram.
E, agora, a lua, nossa aliada,
Varre as dunas da embriaguez.
Calma e confundida contigo,
Não posso deixar-te mais.
Quando o tempo nos faz sonhar com um beijo
Principia o que tem de ser e haver.




***


Há caminhos repletos e cheios de lágrimas,
Que lembram que o mar é a nossa mãe
Que, à noite, nele se refletem as estrelas.
Há caminhos que ficaram impermeáveis.
E debaixo da chuva é preciso um rasgo
Para que uma poça seja um tanto funda.


@ Renata Cordeiro







Image and video hosting by TinyPic