quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

FLORES DO AMOR




FLORES DO AMOR




Sai de cena o frio, entra a primavera.

O sol num riso límpido não tardou

a dar vida e colorido à esfera.

A terra é tatuada de luz e cor.



Na planície azul dos corações

uma nuvem branca se derrama

sobre os rubros botões das emoções,

cingindo de brilhos a densa rama.



Pássaros com asas de serenidade

galgam o mais alto da imensidade

e os desejos de amor vão se elevando.



Nos negros olhos da amplidão, subindo,

raios de luz que a terra vai vestindo,

e a flor do amor no peito fecundando.

Renata Cordeiro





6 comentários:

Daniel Costa disse...

Querida Renata, o romantismo é ficou patente no teu bonito poema. beijos

Felisberto Junior disse...

Olá,Renata
...sai de cena o frio, entra a primavera...
e com o sol de primavera, da semente plantada
com carinho, irá brotar , uma linda flor.
Uma flor, um novo jardim, um novo amor...
Parabéns!Muito lindo!
Obrigado pelo carinho e força, belo dia,beijos!

wcastanheira disse...

Um poema lírico, leve, suave com ojeitinho da espera pela estação primaveril q acontece dentro de cada um de nós, tb. Pra vc beijinhos e beijinhossssssss

Blue disse...

E nas flores do amor
encontramos luz e calor
e nos corações
muitas emoções!

Beijo

Felisberto Junior disse...

Olá,Boa tarde, Renata
obrigado pelo carinho, bom final de semana,Muita paz e luz, beijos!

MARILENE disse...

Flores do amor que trazem primavera ao coração e colorem a vida. Bjs.