sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

OLHOS...


 OLHOS...



                                               Olhos de rubros fogos, infernais,

                                               Olhos que se enfeitiçam, feiticeiros,

                                               Olhos que por instantes flamejais,

                                               Olhos fortes, ferventes, fervilheiros...



                                               Olhos de verde mar, mananciais,

                                               Olhos que se deságuam, aguadeiros,

                                               Olhos que por instantes marejais,

                                               Olhos meigos, marinhos, marinheiros...



                                               Olhos de magnetismos pessoais,

                                               Olhos de paixões súbitas, fatais,

                                               Olhos de amores cegos, verdadeiros...



                                               Olhos que se fitaram, passageiros,

                                               Olhos que se enxergaram por inteiro,

Olhos que não se viram nunca mais...



Renata Cordeiro






10 comentários:

Daniel Costa disse...

Querida Renata, muito belo o teu soneto. boa musicalidade, fator que sempre aprecio.
Depois também gostei do vídeo.
Beijos de amizade

Felisberto Junior disse...

Olá, Renata
...tudo começa com um olhar e, depois desse primeiro, viriam outros, tantos, assim, assado, dúbios, loucos, inclusive o olhar que não trocaram mais...
Obrigado pelo carinho da participação em meu blog, bom final de semana,beijos!

► JOTA ENE ◄ disse...

Excelente poesia ___/


Beijos!

Jorge disse...

Olhares, que poderão ser uma arma poderosa de sedução. Precioso poema.
Grato pela visita ao Scorpio.
Cordiais saudações!
JC

Nilson Barcelli disse...

Há olhos para tudo...
Magnífico poema, gostei muito.
Um beijo, querida amiga Renata.

Celina disse...

QUERIDA RENATA, HÁ QUANTO TEMPO , FIQUEI MUITO FELIZ EM SABER NO
TICIAS TUAS, A POESIA É LINDA . UM ABRAÇO PARA FRATERNO PARA VC, CELINA

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida Renata

Um poema que me deixa sem palavras...um turbilhão de emoções fervilhando nesse olhar que por vezes diz mais que muitas palavras.
INTENSO.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Daniel Costa disse...

Querida Renata, passei de novo para sentir a intensidade do teu belo soneto, na verdade, para mim uma lição.
Beijos de carinho e amizade

Blue disse...

No escuro
Imaginar eu posso
O que meus olhos
Não podem olhar.

Beijo

Samuel Balbinot disse...

Boa noite Renata.. duma leveza sem tamanho.. rimas muito bem definidas que me fizeram lembrar Cruz e sousa.. o qual muito admiro tb..
linda noite poetisa.. bjs e até sempre