terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

SONETO



SONETO

Paro no tempo, movo-me no espaço,
Ando e viro na curva de uma estrada
Sem começo, sem fim e sem pousada,
E ouço, na sombra, a fuga dos meus passos.

No chão vermelho, caem do azul lasso
Só lágrimas de tempo concentradas
Que são por filtro mágico passadas,
Gotejando nos múltiplos cansaços.

Amortalha-me o espesso véu da noite,
Estou só e não tenho quem me acoite,
E ninguém pode ouvir o meu lamento.

Corro, respiro, busco uma saída,
Mas me apunhala toda a dor da vida,
E mergulho no sumo esquecimento.

Renata Cordeiro



7 comentários:

Bandys disse...

Oi renata,

tão lindo o seu soneto que da vontade de ficar quietinha, lendo e relendo para uma reflexão,

Beijos e um dia belo

Frases em disse...

Lindo Soneto!
Lindo dia e belo blog.
Bjins
Catiaho Alc.

Felisberto Junior disse...

Olá,Renata
Que lindo e triste soneto...
Só...tão só, como a lua no céu, mas sem o céu...até as estrelas fugiram, debandaram...
como borboleta sem jardim, o vazio dentro de ti, sem fim,de tristeza, saudade,angústia,
uma enorme carência...É, a solidão é antes de tudo a oportunidade que temos de nos confrontar com tudo que está bem dentro de nós, e assim, identificar os sentimentos, ouvir a própria voz e aos poucos conhecer e gostar desse ser especial que é ti mesma e ao final apreciar a própria companhia...
Belo dia, Obrigado pelo carinho...também , estou encantado com seus "escritos",bela semana,beijos!

Nilson Barcelli disse...

Os meus aplauso para tão magnífico soneto.
Minha grande amiga, voltaste em grande forma. Ainda bem que o fizeste.
Um beijo, minha amiga Renata.

Frases em disse...

Ei!
Escrevendo bem e delicadamente como sempre.
Saudades.
Bjins
Catiaho Alc.

Daniel Costa disse...

Querida Renata, sempre o teu bom gosto musical que posso ir apreciando. Do mesmo modo o teu soneto é a maravilha de sempre.
Contigo sempre aprendi.
Carinhosos beijos

Alexandrino Sousa disse...


Amiga Renata,
brotam notas de dor de seu poema, mas mesmo assim, está delicado ... transparente... lindo

beijinhos
Alex