sexta-feira, 21 de março de 2014

AO GALOPE

 
 
AO GALOPE


Parto ao galope… inacessível...

Sonhas comigo com olhos verdes de anjo

Que nem sombra, nem ruído, nada

Perturba...

Cavalgo à sombra do levante

Sobrevôo a via-láctea

Com meu vestido que brilha

Cintilante...

Amazona dos teus sonhos

Portadora da doçura e da magia

Nos teus sonhos despertos

Cavalgo doce em tua poesia...
 


4 comentários:

Jorge disse...

Magnifico, este teu poema...
Adorei!
Beijinho, Renata!

Daniel Costa disse...

Querida Renata, bonito poema, tocando o infinito, passando pela Via lá Latea.
Beijos

Felisberto Junior disse...

Olá, Boa tarde, Renata
....quando sonhamos, por vezes, são sutis, de amor,outros que não dá para contar para ninguém, mas , com certeza, contam muito na hora de acordar para enfrentar a vida.
Obrigado pelo carinho, bela noite, belo final de semana,beijos!

wcastanheira disse...

Sonhas comigo, com olhos verdes de anjos...Lindo momento, vc realmente merece carinhosos beijinhos e beijinhosssssssssssss