terça-feira, 11 de março de 2014

VEM







VEM


Vem, minha Via, minha Verdade, minha Vida:
Uma Via tal que me dê o sopro
Uma Verdade tal que ponha fim a contestações
Uma Vida tal que mate a morte.


Vem, minha Luz, meu Festim, minha Força:
Uma Luz tal que ilumine o Festim
Um Festim tal que sacie por muito tempo
Uma Força tal que se faça convidada.


Vem, minha Alegria, meu Amor, meu Coração:
Uma Alegria tal que ninguém possa pôr-lhe fim
Um Amor tal que ninguém possa dividi-lo
Um Coração tal que só se regozije no Amor.

6 comentários:

wcastanheira disse...

_Vem, minha Alegria, meu Amor, meu Coração:
Uauau q mimo, adorei, amei, a guria pegou pesado na inspiração profunda, um mimo, uma dilicia ler vc e hoje? Bem hoje foi simplesmente mais um belo showww acho q a guria merece beijinhos e beijinhossssss

Daniel Costa disse...

Renata, a tua sensibilidade te levou a selecionar a beleza, a serenidade e a suavidade em poema. Tudo o torna romântico.
Beijos

Felisberto Junior disse...

Olá, Boa noite, Renata
Muito lindo...virá, com certeza!
Obrigado pelo carinho,bela noite,belo dia,beijos!

Alexandrino Sousa disse...


olá Renata,

e é pedir muito, tudo o que nos faz sentir bem, vivos, viver o amor??

Beijos
Alex

MARILENE disse...

Que seu poético e belo pedido tenha resposta rápida. Esse é um chamado consciente e sensível.
A música do vídeo encanta. Bjs.

Blue disse...

E com a chegada do amor,
a alegria será sem fim,
o coração baterá mais forte
e a luz iluminará seu rosto,
fazendo que a vida seja,
um eterno sopro de verdades!

Beijo