quarta-feira, 23 de abril de 2014

SEDUÇÃO





SEDUÇÃO




Dos olhos


Das meias palavras


Das entrelinhas.


Sedução


Do mistério,


Aguçando a imaginação,


O desejo.


Sedução


Despertando o querer


Do amor


O prazer.


Sedução


Do andar envolvente


Da língua entre os dentes.


Sedução


Dos cabelos jogados


Dos lábios molhados


Sedução


Minha alma sempre a vogar


Por onde o nosso olhar



Não se cansa de fitar.


***

Desnudo-me de toda aparência,
Pondo alma e corpo a descoberto.
Sei que sou tão-só essência
Com os sentidos pisados despertos.


@ Renata Cordeiro



6 comentários:

Célia Rangel disse...

Despirmo-nos das aparências é fundamental para entrarmos em nosso íntimo.
Abraço.

MARILENE disse...

Bela a forma como falou sobre a sedução. E ela não reside em qualquer cobertura, vem de dentro. Bjs.

Pérola disse...

Completamente rendida às sedutoras palavras que enfeitiçam.

Muito bem!

Beijinhos

Blue disse...

Belíssima descrição!
E se os olhos seduzem,
as entrelinhas aguçam os sentidos!

Beijo

Daniel Costa disse...

Renata Querida

Percorrendo numa leitura lenta, o feliz poema, só podia dar sedução mesmo.
Beijos

Jorge disse...

Lindoooo...
:))