sexta-feira, 26 de setembro de 2014

UMA E OUTRA



UMA E OUTRA
by Renata Cordeiro

vivem e convivem em mim
 a santa e a marvada
nos confins da alma
insondável  dissoluta?
uma é só recato
ar de bondade no olhar
a outra é desacato
e frívolo andar
convivem
como os dois lados
da mesma medalha
como luz e sombra
virtude e pecado
cantata e cantada
síntese que repudia
velhos dualismos
simplicidade e coqueteria
em dias alternados
ou num gesto só, ambíguo
quando uma avança o sinal
a outra puxa o breque
e assim avanço
aos trancos e barrancos
fico e me lanço
eu, nós
sim e não
nem coração nem razão
não sou uma
não sou duas
sou a própria contradição

20 comentários:

Edumanes disse...

A uma é santa!
a outra mais marvada
pessoa não amada
amargura tanta.

Da uma e da outra!
são lindos os teus poemas
a uma terá a meia rota
e outra lindas pernas!

Sejas tu própria,
deixa para lá a contradição
porque falso amor estorva
deixa mágoas no coração!

Quem não a teima,
pode evitar a zaragata
muito do teu poema
gostei amiga Renata!

Bom fim de semana, um beijo.
Eduardo.

ReltiH disse...

UN TEMA PARA REFLEXIONAR.
UN ABRAZO

Daniel Costa disse...

Querida Renata, na poesia romanesca, talvez haja dualidades de pensamento. Já que cada poema pode conter um naco de história, conduzindo a nossa memória.
Beijos!

wcastanheira disse...

__vivem e convivem em mim
a santa e a marvada
nos confins da alma...Uauauau q lindo! Comigo tb e como vivem, é preciso sempre sber selecionar os momentos, o q causam gdes extrepolias em minha vida, adorei, vc foi na veia minha véia e a foto? Tomara q caia, pra vc beijinhos e beijinhosssssssssss

Marisa Giglio disse...

Renata , gostei muito . Como aponta o poema de Adélia Prado " A Serenata " , em algumas situações não sabemos se agimos como doidas ou santas . Agradeço a partilha . Beijos

vendedor de ilusão disse...

Muito belo, profundo e tocante...De admirar!

Jorge disse...

Sabes que mais, lindona? Apaixonei-me por este teu magifico poema...
Não sou suspeito se te disser que escreves maravilhosamente bem.
Beijinho e continua assim, como tens sido até aqui!

São disse...

Mais um belo texto, Renata!


Abraço enorme, meu bem

Bell disse...

oi Re

Vivemos na ambiguidade da boazinha e da marvada rs...

bjokas =)

Felisberto Junior disse...

Olá,Boa tarde, Renata
...a clivagem entre UMA E OUTRA nunca será fácil... na complexidade do nosso ser, somos a própria contradição, um trajeto de altos e baixos, razão e emoção, luz e sombra, ... o equilíbrio depende muito do que soubermos e quisermos enxergar, qual dos dois polos tem a preponderância, no ato de conhecer a realidade...
Obrigado pelo carinho,belos dias, beijos!

PAULO TAMBURRO. disse...


RENATA Maria.

Então você pode se orgulhar de ser todas!

Um abração carioca.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Oi Renata! Passando para agradecer pelas palavras carinhosas de felicitações deixadas através do teu comentário pela passagem do meu aniversário. Muito obrigado de coração.

Quem sabe, as duas faces se ajudam mutuamente, possibilitando assim, o equilíbrio necessário para uma vida melhor? Belo poema!

Abraços,

Furtado.

MARILENE disse...

E assim caminham todos os seres humanos. Podem ser anjos ou demônios, porque a ambiguidade faz parte de nós. Bjs.

Samuel Balbinot disse...

Muito bom dia poetisa querida.. tema muito bem abordado.. pois temos metade de ambos em nós.. positivo na metade direita e negativo na metade esquerda..
é a nossa balança... temos de equilibrar ela com um pouco mais para o positivo.. senão desanda a coisa em nós né... bjs e até sempre querida

Ghost e Bindi disse...

Olá Renata! Para tudo isso é preciso ter boa mão, como quando se salga a comida...sal de menos é insosso, demais é intragável, rs...uma boa cozinheira sabe dar à vida o bom tempero.
Um abraço!
Bíndi e Ghost

vendedor de ilusão disse...

Olá Renata! Eu outra vez, agora para deixar, além do meu abraço, os meus votos de um fim de semana esplendoroso.

wcastanheira disse...

Beijinho de saudades vc é sempre uma esperança de um belo poema, beijinhossssss

Nilson Barcelli disse...

Todos temos vários "eus".
Mas é isso que nos enriquece e nos torna menos previsíveis e, assim, com a possibilidade de termos maior encanto.
O poema é magnífico, excelente, gostei.
Tem um bom fim de semana, querida amiga Renata.
Beijo.

Celina disse...

Oi Renata obrigada pela visita e o comentário gentil, A sua poesia gostei muito é interessantee bem feita , vc garota tem telento. Um grande abraço de paz. Celina

Bandys disse...

Oi Renata,

Achei ótimo.
A identificação é imediata.
Beijos