sexta-feira, 26 de setembro de 2014

UMA E OUTRA



UMA E OUTRA
by Renata Cordeiro

vivem e convivem em mim
 a santa e a marvada
nos confins da alma
insondável  dissoluta?
uma é só recato
ar de bondade no olhar
a outra é desacato
e frívolo andar
convivem
como os dois lados
da mesma medalha
como luz e sombra
virtude e pecado
cantata e cantada
síntese que repudia
velhos dualismos
simplicidade e coqueteria
em dias alternados
ou num gesto só, ambíguo
quando uma avança o sinal
a outra puxa o breque
e assim avanço
aos trancos e barrancos
fico e me lanço
eu, nós
sim e não
nem coração nem razão
não sou uma
não sou duas
sou a própria contradição

sábado, 20 de setembro de 2014

SOMOS ASSIM





SOMOS ASSIM
by Renata Cordeiro



Acreditamos na magia...nos contos de fadas

Na ternura, no amor

Nos finais felizes

Em nosso palhaço interior

Na beleza da vida

Na pureza de uma flor

Somos assim

Criamos e inventamos

Sorrimos e choramos

Vivemos e amamos


E a cada dia, crescemos e amadurecemos

E percebemos que a vida é feita de momentos

Momentos que nos tocam a alma e nos ensinam

O quanto somos importantes para que alguém seja feliz!

Somos assim

Buscamos o impossível na simples magia de ser!

E em cada sonho, um novo conto de fadas!





terça-feira, 16 de setembro de 2014

CARTA AO MEU AMOR





CARTA AO MEU AMOR

by Renata M. P. Cordeiro

Mando esta carta, meu adorado, e espero que te encha o coração de felicidade. Desde que nos falamos pela última vez, fiquei triste, e eu não minto. Minha felicidade é estar sempre perto de ti, não importa de que maneira. Lembro-me dos teus beijos, da tua comoção, do teu choro de menino, da tua adoração por mim. E também da tua interpretação de Romeu, falando sozinho para os espectadores, na "Cena do Balcão" de
"Romeu e Julieta":

"Duas das mais lindas estrelas do céu, tendo o que fazer noutra parte, pedem aos seus olhos que resplandeçam dentro das suas órbitas, até que voltem. Ah! Se as estrelas tomassem o lugar dos seus olhos, ao mesmo tempo que os seus olhos tomassem o das estrelas, o simples fulgor das suas faces ofuscaria a claridade dos astros, como o dia radioso ofusca a de uma lâmpada; e os seus olhos, do alto do céu, haveriam de dardejar tamanha luz pelas regiões aéreas, que os pássaros cantariam, crendo que a noite já não existia! Vede como apóia a face sobre a mão! Oh! Por que não sou eu a luva daquela mão?! Eu lhe tocaria a face!"

Como és gentil, como és amado! O teu charme inigualável acende a chama viva e ardente no meu coração e nos meus sentidos. Quando, sem inquietudes, poderei passar todos os meus segundos ao teu lado, só te amando e pensando na felicidade de te dizer: EU TE AMO!?


quinta-feira, 11 de setembro de 2014

O AMOR É MESMO O PARAÍSO!


O AMOR É MESMO O PARAÍSO!

O amor não é um lugar desconhecido. Não é de todo um lugar comum. O amor é um lugar familiar. É um bom lugar. Um lugar onde é sempre gostoso voltar. Mesmo que já tenhamos sido felizes lá. Mesmo que tenhamos deixado de ser. O amor é um lugar onde cabe mais um. Onde cabem todos. Os amores. Onde às vezes não cabe mais ninguém. Um lugar onde é gostoso dançar, onde é gostoso tirar a roupa, o sapato, onde é gostoso cantar bem alto, bem baixo, sei lá. O amor é um lugar onde nos sentimos bem. Conosco e com os outros. Um lugar onde nos damos. Onde sofremos. Sozinhos. Acompanhados. Um lugar onde rimos, onde os olhos brilham, onde nos inflamamos. O amor é um lugar quente. Onde choramos. Onde nos faltam as forças e nos encorajamos. Onde tudo parece interminável. Inquestionável. Irrepetitível. Onde tudo começa. Onde tudo faz sentido. O amor é um lugar inconfundível. Cheira a amor. Nesse lugar. É o lugar onde fazemos amor. E onde só o amor entra. Um lugar pouco iluminado. Onde os cabelos se desalinham e se borra a maquiagem. Onde é bom abrir as janelas. Deixar entrar o sol. Um lugar que conhecemos de olhos fechados. Que tateamos. Onde nos orientamos. Onde nos perdemos. Um lugar onde chegamos e nos sentimos em casa. Onde nos servem o prato favorito, onde não nos perguntam o que vamos beber. Um lugar onde se misturam todas as cores, perfumes, sabores. Onde nos sentimos. Ora seguros. Ora desamparados. Um lugar onde se dão palavras, gestos, gozos. Onde se cruzam olhares. Um lugar onde sorrimos. Onde tudo parece acontecer sempre pela primeira vez. E pela última. O lugar onde voltamos, onde voltaremos sempre a nos encontrar. O amor é mesmo o Paraíso!

by Renata Cordeiro


Открытка Любовь

domingo, 7 de setembro de 2014

REFLEXO




REFLEXO





@ by Renata M. P. Cordeiro


Voltado para o rio

Espelha meu reflexo

Há sol nos meus olhos

Orvalho nos meus cabelos

Sobre um leito transparente

De espumas e rochedos

Numa doce manhã

Para-além dos caminhos

Do perfume inebriante

E o delicado das flores

Selvagens qual doce mel

Uma corrente comum desencadeada

Passa pelo traço da minha imagem

Quantas folhas douradas,

Decorando os bosques

As grandes árvores mostram sua perfeita silhueta

Ao doce reflexo da imagem cujos contornos

Me libertam dos pensamentos

Vivi intensamente





terça-feira, 2 de setembro de 2014

AMOR

AMOR

Ouvir a voz,
Respirar o cheiro,
Sentir as mãos,
Amor...
Aos poucos,
 desvendando.
Devagar,
saboreando.
A cada desnudar
Sentimos
O brilho do olhar.
Amor...
Tua língua
Provocando-me
Amor...

***


Entro pela tua alma distraída
Salto em tuas janelas
Sem tapumes, sem taperas
No mergulho da vida
Piso leve em teus sentidos,
Descobrindo teus esconderijos.

@ Renata Cordeiro