quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

ANTES QUE TERMINE O DIA





ANTES QUE TERMINE O DIA


Amo ouvir sua voz, dizendo-me coisas... amo imaginar que estou ao seu lado, sentindo o seu corpo colado ao meu... amo imaginar os seus lábios tocando os meus e num beijo molhado, saciando a minha sede e calando a minha alma... amo o seu perfume, o seu jeito de ser... amo acreditar que vamos ficar juntos para sempre... tudo em você me completa... ter encontrado você foi o meu melhor presente... sinto-me feliz ao seu lado, porque você é muito especial para mim... transformou a minha vida e mudou o meu mundo... fez-me ver cores e flores onde antes eu não via, a maior delas foi a descoberta do verdadeiro amor... e por isso eu lhe digo, do fundo do coração: eu amo e vou amar você, cada dia mais, até o último dia da minha vida. Amar todos os dias como se fosse o primeiro e o único. Ser delicado e ser justo, adorar, apreciar cada momento. Ser gentil, desejar, viajar, acreditar, querer. Proteger, beijar, abraçar, dizer não quando achar necessário, agradecer, chorar de felicidade, amar antes que termine o dia.
rm

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

EU BEBO A VIDA, A VIDA, A LONGOS TRAGOS





EU BEBO A VIDA, A VIDA, A LONGOS TRAGOS


Florbela Espanca

Eu bebo a Vida, a Vida, a longos tragos
Como um divino vinho de Falerno!
Pousando em ti o meu amor eterno
Como pousam as folhas sobre os lagos…

Os meus sonhos agora são mais vagos…
O teu olhar em mim, hoje, é mais terno…
E a Vida já não é o rubro inferno
Todo fantasmas tristes e pressagos!

A vida, meu Amor, quer vivê-la!
Na mesma taça erguida em tuas mãos,
Bocas unidas hemos de bebê-la!

Que importa o mundo e as ilusões defuntas?…
Que importa o mundo e seus orgulhos vãos?…
O mundo, Amor?… 
As nossas bocas juntas!…

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

TRAJETÓRIA EM PRETÉRITO PERFEITO




TRAJETÓRIA EM PRETÉRITO PERFEITO

Compus uma canção
Pintei um nome
Bordei uma cruz
Dei pontos sem nó
Plantei um pé de manacá
Semeei grãozinhos
Rabisquei umas linhas
Suei o sal da terra
Percorri vales e desertos
Perdi o rumo
Sussurrei palavras ao vento
Amei o amor
Tive um filho
Sucumbi a chuvas e tantas penas
Ardi em labaredas
Ressurgi das cinzas
Lavei as culpas
Esperei a alvorada
Cantei com a passarada
Gritei a dor profunda
Presenciei o horror paralisada
Resisti a tempestades
Agarrei fumaça
Teci fios de seda
Passei por aqui*