domingo, 7 de fevereiro de 2016

BELEZA DIVINA




BELEZA DIVINA

Uma flor qualquer ousou
Lançar seu pólen laranja
Nas tuas mãos de seda
E nas tuas doces faces.


Ofuscante beleza
Sinto o sabor delicado
Do teu perfume
E dos teus beijos.


Sucumbo emocionado
Pelo brilho do teu olhar
Iluminado por rara luz
Sou transportado


Uma onda de felicidade
Jorra dos teus olhos
Ofereces toda a ternura
Que há neste mundo*

2 comentários:

Daniel Costa disse...

Querida Renata, como o poema é flor, esta poderá sempre ser tida como divina a merecer contemplação.
Beijos

MARILENE disse...

Um caminho de luz na construção do poema. O que há de melhor que a beleza que nos chega através do olhar???? Bjs.