sábado, 5 de março de 2016

ODE*



ODE*

Como premissa, há o direito à ordem e à harmonia em nosso espírito. Em seguida, à família, à comunidade, e, enfim, ao Reino. É quando alcançamos paz e harmonia.
CONFÚCIO (551-479 a.C.)

Nós que nascemos
Nos campos
Longe das cidades,
Com rostos mutantes,
Temos o direito de sangue
Que ninguém pode vender,
E uma alegria secreta
Que ninguém pode exprimir.
Pois somos todos irmãos
Das coisas nobres
Das asas brancas, da gaivota,
Da pescada e do salmão,
Do touro e do cavalo,
Do renascer da fênix
E do perfume do lírio.
O brio das árvores,
A rapidez das correntes,
A magia das geleiras
Afeiçoaram os nossos sonhos:
Nem uma só visão maligna
Preenche-nos o espírito.
Nós que caminhamos em frente
Pelas colinas nuas

® Renata Cordeiro




3 comentários:

Mariazita disse...

Magnífica ode à Natureza!
Saio daqui purificada.

Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

MARILENE disse...

Um belíssimo vídeo, Renata! Há riqueza e beleza nessa ode... "pois somos todos irmãos" ! Bjs.

Jaime Portela disse...

Claro que somos todos irmãos.
Um excelente poema à mãe natureza, gostei muito das tuas palavras.
Bom resto de semana, querida amiga/irmã Renata.
Beijo.