terça-feira, 12 de abril de 2016

TER PAZ





TER PAZ 

A paz que mora hoje em meu peito é tão diferente daquela que julguei um dia ter.
Quando somos mais jovens, menos
experientes, julgamos que a paz é silêncio,
repouso, uma vida sem problemas, sem stress.
Porém o tempo nos faz entender que paz
também é movimento, é trabalho, é fé,
esperança, consciência da missão cumprida,
certeza de que, pelo menos, tentamos fazer o melhor.
Paz é o som do riacho que passa, dos
passarinhos que vem dizer bom dia, das
crianças que brincam num dia de sol. Ter
paz é sonhar acordado, permanecer sereno
em meio ao desconsolo e à agitação.
Ter paz é não ter vergonha de sorrir, de
chorar, de pedir, de agradecer. Ter paz é ter
força para continuar mesmo quando muitos
te dizem para voltar, mas algo mais forte,
dentro de ti, diz que é preciso continuar
caminhando para frente.
Levar a paz é muitas vezes levar alegria,
consolo, mas outras tantas, é também
dividir, debater, buscar novos modos de ver
a vida, novas verdades, novos caminhos.
Buscar a paz, é lutar sempre pelo amor,
manter alma e coração leves, independente
daquilo que o mundo apresenta ao teu redor.
Que a paz, a verdadeira paz, possa fazer sempre 
morada em nossas vidas, em nossos corações, em nossos caminhos...





8 comentários:

Bell disse...

Quem tem paz tem tudo!!!

bjokas =)

Felisberto N. Junior disse...

Olá, Renata ...verdade, quando criança, o auto-engano assoma a todo instante e o desconhecimento é poderoso demais... essa consciência do sentido verdadeiro da paz, só a teremos , quando já fizemos de tudo -ou tentamos fazer o melhor - ao nosso alcance, para vivermos da melhor maneira...só assim,perceberemos que a paz que tanto buscamos , está dentro de cada um de nós, "independente daquilo que o mundo apresenta ao teu redor".
Obrigado pelo carinho, belos dias,beijos!

Daniel Costa disse...

Querida Renata

Ter paz é também tranquilamente, um destes poemas a falar de paz, enquanto se escuta a bonita canção de Gilberto Gil a evocar a paz. Entretanto a amiga de longa pode continua a ficar em paz, sobre o meu apreço.
Se tenho andado apagado, é outros afazeres, que neste mês, em especial, me estão a prender, porque estar parado não sei estar.
Beijo de gratidão

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite Renata.
Que linda descrição sobre a Paz. Para sermos felizes a paz é fundamental. Uma feliz quarta-feira. Abraço.

Bandys disse...

Oi Renata,
Linda postagem. A verdadeira paz é a interna,
de nada vale nessa vida se não estivermos em paz.
Beijos

Jorge disse...

Para já és muito mais bonita que a moça da foto...depois, este teu texto está brilhantemente escrito!

Um beijo!

:))

MARILENE disse...

Renata, nossa visão do mundo e dos sentimento vive em transformação. Quando bem jovens, a paz é uma bandeira branca no alto do mastro. Depois, um abraço no prazer de ver que tudo está bem, mas um tudo restrito e pessoal. Com a maturidade, a paz é bem mais abrangente e você a colocou, com várias e belas faces, em seu texto.
A música, como sempre, muito bem escolhida. Bjs.

Rosa Alentejana disse...

Só mesmo a paz que vem do nosso interior é a mais tranquilizadora. O nosso erro é procurar fora...
Grata pela partilha! Beijinho